My internet name is ANNA WILLIAMS: a tribute to my best friend in middle school, whose name is ANNA and to women I admire and my dad admired (he passed away in 2003) : Serena Williams, Venus Williams and Vanessa Williams (the first two are tennis players, the latter is an actress, but she is also a singer and she lost her title as Miss America for ludicrous reasons. Yes, they're all black women. No, I'm not related to them, neither do I even look like them. They are all amazing in their own way, but I AM WHAT I AM, my own special creation. I look like my mom, dad and family members)
I am a 42-year old woman who has lived in 4 different countries(USA,Australia,New Zealand, currently in Norway)learned 5 languages besides her own (Spanish,English,Norwegian,Swedish and Danish)and has enjoyed a little bit of modeling, lots of traveling, heaps of teaching and learning... I am educated as an EFL and ESL teacher and I have a Masters in Education in English Literacy. I am Brazilian: a mixture of Polish, Indigenous Brazilian and Black Brazilian. I am a person, not a color.
Modeling was just a hobby. I was NEVER a super or top model. I don't even fit the characteristics. I am 5ft4 - 5ft6 (not sure because I've been measured several times and I come out looking taller or shorter depending on where I am measured. I'm ALWAYS MEASURED WITHOUT SHOES , so it's not that) While modeling I weighed 96 - 137 pounds and ironically enough got more jobs when I was at the heaviest end of the scale. I was NEVER FAT, but I do have a latent eating disorder. Don't try to understand me. If you read this blog you will realize it's about my relationship with food and also about who ANNA WILLIAMS is. My alterego, my internet persona who helps me cope with everyday situations. I spend 99% of my time with my daughter. I leave www.vaughnlive.tv on as background noise when I'm at home and in between chores sometimes I browse through channels and even talk to people, but my main occupation is MOM:-)I have 4 jobs: translator, professor, teacher and writer. I translate documents and courses for a firm in the city where I live in Norway. I am a professor at an institution of higher education where I lecture Literature written in English Language and I teach languages there also. I teach 8th,9th and 10th grade Spanish and English at another place. I write articles regarding grammar in the English Languages for the same language institute I already mentioned. Although I'm still under contract at the hotel as an ''extra'', I haven't worked there at all since November 2014 and I don't see myself going there as often anymore because a subsidiary of the Language Institute I work for has hired me to teach Business English in firms. I'm very busy these days. I never used to broadcast for that long anyway, now I broadcast for even shorter amounts of time.

If you like me and want to see my videos go to my youtube channel www.youtube.com/safiwantstolive and also follow my vaughnlive.tv channel www.vaughnlive.tv/anna_williams . I am not a porn star, stripper or any other kind of sexually oriented professional. None of my ''shows'' are sexual. If you interpret them that way, you're a fucking loser.

It's ok if porn stars want to make money that way. I respect them as I respect strippers, but I am not and never have I been in those professions. I was a model for a while and I am highly educated, never needed to struggle for money because my parents in Brazil supported me financially. My father was an engineer who went to university for 6 years, my mother is educated as a teacher and they gave me the best upbringing a person can have.

Yes, I wear tiny clothes and bikinis. My Brazilian culture allows me to do that in a natural way and it really doesn't have anything to do with sex. Again, if you think it does, you're a loser.

I also do shows on battlecam, none of them are sexual either. People who masturbate to random women who are moving around in a non-sexual way and singing on the internet, whether they are in a bikini or in regular clothing are mentally disturbed. That's just my opinion.

I don't need or want your attention, to be perfectly honest with you: my least favorite part of all channels (tinyshit, jtv, battlecam, etc) IS THE CHAT ROOM. People either suck up too much or they insult you. There are very few nice/regular people to talk to. I don't like small talk, my shows are my time to express my creativity. People who come in with ''Hi, Anna! How are you today?'' sometimes don't realize that. There are days when I just sit there and talk to people, but there are broadcasts that are like lectures in which I will only be talking and not really interacting with chat as much.
I don't mean to be rude, but once my presentation is flowing I don't want to stop to make chit-chat in the middle of it.


The fourth Season of my show was a turbulent one: I stopped talking to people altogether, went for 8 months without doing a bikini show and almost ruined everything that I had built as a broadcaster since 2008-09.

This year (2015) I am doing the 5th season of my show and I am back to my roots as a caster, but there is no trolling or guest chat allowed. I have had trolls and guests on my channels before, both on jtv and on vaughn. On Battlecam I have already heard every single possible form of insult a person can hear. There's nothing new. The trolls and guests are repetitive, they disrupt the chat and I am not interested in what they have to say. I have already heard it all. I'm not afraid of them or upset by them. I just refuse to give these idiots a platform to be bullies on the internet just because their real lives suck so much.

I am on vaughn and battlecam almost daily for at least a quarter of an hour up to an hour and a half. Fortunately or unfortunately for me, I do not have 6-8 hours at my disposal to broadcast. I think it's great when folks do that and they enjoy themselves. Broadcasting has to be fun! I just do it for shorter periods of time. When you see me, come in! I will be gone soon and you will be able to go back to your favorite casters :)

This is my blog about initially eating disorders, but it grew into something more complex. I hope you enjoy reading it!

www. battlecam.com/anna_williams_android



LF low food (literalmente ''baixa comida'' - pouca comida)

NF no food (literalmente ''não comida'' - nenhuma comida)
SF days semi fasting days (literalmente '' dias de semi-jejum) Este eu tive que inventar porque como eu não fico 24 horas sem comer, não tenho permissão das hardcore anas para usar o termo NF:-) risos*
RA Reeducacão alimentar
TA Transtorno alimentar
AF Atividade Física


De onde estão lendo o meu blog?

contador de visitas

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Scheduled post: Não sou uma fitness babe, mas sou uma pessoa 100% real

O corpo é real: nunca fiz lipo, nunca fiz plástica, não pus silicone no peito e nem no bumbum e minhas ''coxonas'' não são de hydrogel. Eu malhei e elas ficaram torneadas, mas sempre foram grossas. Não tenho peito e nem nunca vou ter. Se eu engravidar de novo, meus peitos aumentarão toda noite enchendo-se de leite e murcharão de manhã depois de amamentar. Tenho uma linea nigra da qual me orgulho muito pois ela é a prova étnica da minha gravidez que pode ser vista a olho nú. Mulheres italianas, hispânicas, negras e asiáticas de pele mais escura possuem esta linea nigra que é bastante escura durante a gravidez e que permanece depois não tão escura, mas perceptível.

Debocharam de mim no www.battlecam.com e disseram que era cabelo na minha barriga igual ao de um homem e tentaram me colocar para baixo, mas a linea nigra é melanina e mostra que minha filha foi biológicamente gerada e ''parida'' por mim.

Eu sei que existem mulheres com o corpo melhor que o meu, que fizeram cirurgia para aumentar os seios, para imitar um tanquinho (six pack) na barriga e etc. Mas eu todo santo dia estou nos abdominais (situps). Não tenho tanquinho, mas estou feliz com esta barriga como ela é, especialmente porque continuo assim mesmo depois de 43 anos e de ter tido uma filha.

O nome deste biquíni é fitness babe e foi um design da Have Faith Swimgerie para modelos de fisiculturismo, mas eu comprei um pra mim mesmo assim e uso sem vergonha nenhuma porque o corpo é meu. Ele é 100% natural. Eu vejo obesas de biquíni e tenho pena de quem rí delas porque elas tem orgulho de si mesmas , coisa que muita mulher magra não tem e que fica de blusa embaixo da barraca na praia morrendo de vergonha.

Não é a beleza ou a forma perfeita que te fazem uma mulher 100% real, é a sua atitude.

Sugestão de leitura: UM VELHO BATOM


Eu sei que nos últimos tempos os blogs não tem mais o fluxo de pessoas que tinha há 7 , 8 anos atrás. Mesmo assim sei que existem leitores e leitoras cativos que estão sempre buscando inspiracão nos nossos escritos. Este blog que estou sugerindo é muito bom e eu gostaria de compartilhar :)

sábado, 3 de outubro de 2015

Minha vida documentada em blogs, arquivos pessoais e a verdade será revelada agora ou depois que eu não mais estiver aqui

Hoje eu acordei com o mesmo vazio no peito com o qual eu costumo acordar. Depois percebi logo logo que não importa o quanto eu me defenda, o quanto eu mostre a decência do meu caráter. O que tiverem de pensar de mim, por mais errado que seja, vão continuar pensando. Eu sei que estou certa, sei que nada fiz para merecer este destino e sei que já paguei pelos erros cometidos.

No momento vou canalizar minhas energias para a chegada de minha mãe em 3 semanas. Quando ela chegar, eu e minha filha teremos companhia, teremos a possibilidade de dividir momentos alegres com ela.

Acabei de perceber finalmente que amor materno é eterno e real. Eu me apaixonei de verdade apenas uma vez e este amor carregarei comigo para sempre, mesmo que eu termine minha vida sozinha. Ter vivido isto, ter conhecido este sentimento por alguém foi e é muito especial.

No entanto eu sei que as dificuldades das circunstâncias destruíram muitas possibilidades. Eu tenho um pouco de esperanca (hope never dies), mas tenho muita tristeza no meu coracãozinho (my achy little heart).

Fiz ginástica melhor esta semana e vou continuar.

Eu sei que engordei um pouquinho e não estou pronta para escutar as críticas de minha mãe. Ela está com mais de 100 kgs, mas se eu estiver com 59 ao invés de 55 ela fala que eu estou ''mais gordinha'' e eu odeio escutar isto. Me sinto uma porca baé.

Tenho feito exercícios em casa, na academia e caminhado mais. Tenho saltado num ponto de ônibus mais longe para caminhar mais. Coisa de doido? Não, coisa de quem tem T.A.

Parei de chupar balas, doces, jujubas, tudo aquilo que eu sei que retarda o emagrecimento.

sábado, 19 de setembro de 2015

Emagreceu? Engordou? Pra mim está a mesma coisa.

 Leram o título do meu post? Pois bem, muitas vezes as pessoas perdem a oportunidade de ficar caladas.

''Ah, mas você se PREOCUPA demais com o que os outros falam.''

Pessoas, PREOCUPAR é o verbo errado. Eu ME IRRITO. Acho um saco este tipo de comentário. Näo me preocupo e nem quero me modificar de acordo com o que dizem, mas puta que pariu, me IRRITO pra caramba.

Eu lembro que quando fui estudar nos EUA pela segunda vez em 1989 eu voltei ao Brasil com mais peso. Depois perdi 10 quilos e falando toda orgulhosa com uma colega de trabalho na escola, recebi o seguinte comentário: ''10 quilos? Pra mim eu vejo você nas fotos, antes, durante e depois dos EUA e te acho a mesma coisa.''

Existe o outro lado da moeda. Existe a maneira POLLYANNA de se ver as coisas. Entäo eu não estava tão gorda assim, se não notaram a diferenca de 10 kgs. Eu até tento. Quando minha filha nasceu foi a mesma coisa. Eu fiquei um tempão com 67kgs me sentindo UM BALEIÃO e as pessoas me dizendo que não estavam me achando diferente de antes dela nascer.

Isto nunca me preocupou, mas me irritou.

www.afwtwo.blogspot.com tem fotos recentes minhas.

Engordei para agradar uma pessoa e nem sei se atingi meu objetivo.

Agora ou eu posso emagrecer ou manter o peso que estou.

Estou com um péssimo humor. Me perdoem o post amargo.

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Por que os momentos magros são os mais felizes e os que mais causam críticas?

Quando estou no meu menor peso é quando mais recebo críticas, mas também é quando estou mais feliz. No momento devo confessar que estou ''gorda'' para agradar alguém. Gostaria muito que esta pessoa valorizasse isto porque não é fácil pra mim estar no ''momento gordo'' em que estou. Gostaria que esta pessoa me valorizasse por dentro e por fora. Acho que a maioria dos body e self esteem issues de muitas mulheres tem origem em um ''grande outro'' que nunca vamos agradar totalmente e muito menos cujos desejos jamais poderemos controlar. Queria ser eu a desejada e querida e amada por ele e agora estou aí com mais coxão e bundão, thick legs and ass, só pra ver se chamo a atention dele porque só ele me faz feliz. Mas acho que estou gritando nos ouvidos de um surdo e mostrando minhas qualidades para um cego que nunca vai enxergar. Espero estar errada, espero que minha vida mude ao ponto de resgatar minha auto estima como era há anos atrás. No momento eu tenho uma série de issues com isto e só ele pode me ajudar, mas se recusa.

Estou aqui no ''momento gordo'' e ele nem olha pra mim. De repente eu tenho que me jogar de head first num NF básico intensivo e emagrecer tudo e voltar a um ''momento magro'', já que é pra sofrer e ser odiada por quem eu amo, talvez eu tenha que sofrer magra e sem me sentir gorda e horrorosa.

domingo, 13 de setembro de 2015

Que me ridicularizem o quanto quiserem.

The goddess bikini top

Eu continuo colecionando biquínis e a as pessoas continuam me ridicularizando dizendo que eu não devo usá-los. Que se fodam!

Sinceramente, nada que as pessoas falam vai mudar minha maneira de agir, a menos que seja o homem que eu amo dizendo pra mim: MUDE ISTO! Se for algo que vai destruir minha vida, especialmente se for algo dito por família ou alguém muito próximo, tudo bem. Mas gente que não me acrescenta nada e especialmente pessoas de um meio online que se escondem atrás de logins e nomes fake para me agredir, estas não vão jamais me causar a mudar de atitude.

Os biquínis estão todos em promotional prices no site www.havefaith.com

Aproveitem minha dica gostando ou não de mim, concordando ou não que eu use biquínis.

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

As origens do que confundem com arrogância em mim

Quero voltar a ser a pessoa que eu fui em 1991. Jamais serei novamente aquela menina e isto me dá um alívio muito grande. Ao mesmo tempo que quero ser aquela menina, me lembro com pavor das suas insecurities e falta de bom senso.

Uma colega de trabalho na época falou assim: ''Ah, como é lindo ser jovem! Eu queria ter hoje a beleza que eu tinha aos 20 e a maturidade que tenho aos 48, a bagagem de vida e toda a coragem para dizer tudo o que sinto.''

Na época fiquei meio que sem entender, mas hoje aos 43 (quase a idade da mulher que me falou isto na época, apesar do que posso dizer que estou quatrocentas vezes em melhor forma que ela. Na época eu pensava que ela já tinha uns 60 anos!) eu entendo sim uma coisa: se eu tivesse naquela época a bagagem de vida, maturidade e coragem para dizer o que sinto como tenho hoje, a vida teria sido mais fácil. Sofri com bullying, mas não sofrí calada. Quando se juntavam para me chamar de ''neguinha feia, crioulinha e etc'' eu mandava todo mundo pra puta que pariu. Eu chorava sim as vezes, mas xingava também quem me xingava. Eu apenas me achava sim a neguinha feia que eles diziam que eu era. Isto é que é a pior parte.

Hoje o mundo inteiro pode me chamar de tudo isto que só me importa a opnião de uma única pessoa no mundo e se esta pessoa me disser uma palavra de carinho, todo o resto não significará mais nada. Existe também uma relacão muito melhor com o espelho e uma consciência negra onde já não me importa mais se me chamarem disto ou daquilo. Falo mesmo que existem negras e existem mulatas claras, escuras, médias, etc. São muitas shades de cores lindas ainda que sejamos todas negras e não somos todas iguais.

Tenho horror a pessoas sempre querendo me comparar com uma ou outra atriz ou modelo negra ou até com atores. Já fui comparada á OJ Simpson (football player que se tornou ator e depois criminoso), Samuel L. Jackson, Morgan Freeman e um bando de pessoas que nada tem a ver comigo. Eu falo logo na cara da pessoa: ''Não parece comigo PORRA NENHUM, só porque uma pessoa é negra tem que se parecer?'' Em 1991 eu dava um sorrisinho daqueles bem tímidos e me corroía por dentro de raiva.

Agora tudo isto acabou.

Eu olho para a menina nas fotos e eu me lembro dos momentos em que ia gravar ou que ia me preparar para um desfile, me achava sempre a mais feia de todas as outras e duvidava da minha capacidade. No comercial da AKLA em 1999 eu falei para os diretores e produtores que como negra eu sabia que eu ia ter no máximo um segundo de presence no comercial. Acho que por isto me deram DOIS SEGUNDOS kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Assim foi melhorando, amadurecendo a idéia de que ninguém tem o direito de me colocar pra baixo.

Ainda sofro com algumas coisas, mas hoje em dia isto tudo se focaliza no meio das pessoas que eu amo, familia especialmente e os etcs da vida ficam como etc mesmo.

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Beleza não é fundamental, é subjetiva

Você já foi chamada de feia?

A resposta será ''SIM'' mesmo para as mulheres mais lindas do mundo. Beleza é algo discutível, gosto é igual a cú, cada um tem um.

O que realmente importa é o que você vê no espelho e o que a sua família te diz.

Estou lendo God Help the Child, de Toni Morrison.

Neste livro a mãe SWEETNESS tem um momento de loucura ao ver a filha BRIDE e perceber que a pele dela era escura. A própria mãe tinha vergonha da filha e queria meter complexos nela.

Apesar de tudo isto, a filha conseguiu se desvencilhar destes preconceitos que vinham de dentro de casa.

Não vou falar muito porque senão viram SPOILERS, mas vou dizer que a beleza não é a coisa mais importante do mundo. Sou vaidosa, sim. Sou menos vaidosa, no entanto, do que muitas pessoas por aí. Eu já fui de fazer as unhas e o cabelo toda semana durante 9 meses da minha vida que vivi sozinha antes de me casar. Mas depois que me casei, o trabalho virou minha única meta e pagar contas era a única coisa na minha cabecinha.

Eu ficava até sem dormir pensando nas contas que tinha que pagar porque só eu trabalhava e ele não.

Então parei de fazer unhas no salão, comecei a fazer em casa e o cabelo também.

Depois que vim para a Noruega então é que eu nunca mais fui a salão, só vou ao salão quando estou no Brasil, um treat de mamãe que me leva no meu cabeleireiro favorito e ele faz uma escova no meu cabelo.

No momento penso mais na minha filha e em tudo que ela precisa.

Eu a digo que ela é uma pessoa muito especial e que eu a amo todos os dias.

Sei que isto é o que vai fazê-la uma pessoa melhor.

Existe em meu peito um amor muito grande e existe uma hope muito grande dentro deste peito.

Hope de que o futuro será lindo e que eu só preciso passar pelos obstáculos da vida no momento e no meio disto tudo sei que beleza não põe mesa e não importa nem um pouco.

Então, a vida é linda! Viver é lindo! O amor é lindo! Todos podem me chamar de feia, enquanto eu tiver amor no meu peito, me sentirei linda.

Hoje estou me sentindo linda, mesmo com um sty nos meus olhos, eu odeio ter terçol porque arde e eu tenho chorado e mexido nos olhos demais, por isto está assim. Fui ao médico de manhã e me mandaram continuar passando o creme e na semana que vem se não estiver melhor vão rasgar o negócio no meu olho para melhorar.

Se isto fôsse há uns anos atrás eu ia dizer que era inveja e olho gordo, mas agora não estou ligando mais pra nada disto.

O amor é lindo, beleza é subjetiva. 

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Posso até chorar, posso até cair, mas sempre posso me levantar

Saber que Skyler é parte de minha vida me ajuda muito. Esta semana eu chorei muito, chorei tanto que um de meus olhos está com um inchaco que não quer desaparecer. Chorei alto, gritei, bati na parede e pedí para ser escutada.

De repente é porque eu não consigo entender quem me fala. Eu leio, escuto, penso, tento compreender, mas não consigo. No final saio como a vilã da história, a que não escutou a cadela que fala merda.

Mas também sei que tudo isto passa, uma hora eu me sinto melhor. Sei que minha filha é quem mais me ama neste mundo e que ela precisa de mim e que não tenho que dividir o amor dela com ninguém deste mundo. Ela ama o pai, com certeza e ama quem me ama, tem ressentimento de quem me fere e perdoa o pai, mas não esquece.

Assim são as criancinhas.

E eu também. Perdoar é fácil. Esquecer é que é difícil.

Perdoar é simples, a gente abre o peito e perdoa.

Esquecer é mais complicado, a gente abre a memória, fecha a memória e tudo aquilo que passou: bom e ruim, fica lá dentro.

O amor incondicional eu só terei dela. Sinto por ela, pelo homem que eu amo também, mas para ser recíproco sinto que é sempre só dos filhos mesmo.

Eu tenho muito medo do amanhã, da incerteza de tudo aquilo que acontece sem planos, sem um schedule para que eu possa me sentir segura.

O corpo me dá umas rasteiras. Eu estava me sentindo tão bem, de repente percebi que a garganta estava seca e que já não tomava água e nem mascava lasquinhas de gelo há várias horas. Chorei tanto que desidratei. Eu preciso me sentir segura, quando me negam isto eu perco as estribeiras.

Chorei, sofrí, caí, levantei e minha filha como sempre me ajudou a manter a calma e a vontade de viver nos piores momentos quando eu realmente só queria morrer.

O amor está me consumindo, mas o amor da minha filha me mantém viva.

Emagreci um quilo e 200 gramas, aposto que tudo isto foram as lágrimas.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Modelo com celulite pode inspirar mulheres ''normais'' ao invés de causar ''fat shaming''

Eu já falei isto muitas vezes: celulite TODO MUNDO TEM a menos que sejam pessoas adeptas ao fisiculturismos e o corpo delas seja puro músculo. Por mais magra que seja a mulher, mesmo MAGRA TEM CELULITE. Se for uma mulher nos estágios mais avancados da anorexia ela pode não ter celulite, mas a pele ''descola'' e fica parecendo uma pele de ''velhinha''.

Não gastem dinheiro comprando creme anti-celulite. Antes de saber disto aos meus 19-20 anos como modelo e achando que tinha que ser perfeita eu passava 45 minutos todos os dias com aquele creme anti-celulite da AVON massageando a perna nas coxas com um negócio que doía tanto que me deixou um certo dia com bruises na perna e eu não pude fazer umas fotos de biquíni por causa das marcas. Em 1992-1993 não existia photoshop.

Eu gastei horrores com estes cremes.

Depois aos poucos fui vendo que eu ia emagrecendo, emagrecendo, emagrecendo, fazendo ginástica, fazendo ginástica, fazendo ginástica... meu corpo estava bonito, mas um pouquinho a toa de celulite parecia uma derrota pra mim.

Hoje eu tenho 43 anos, estou muito acima do peso que estava naquela época, mas continuo tendo mais ou menos a mesma quantidade de celulite porque quando eu chego aos 59kgs eu logo vejo onde elas ficam mais visíveis as tais celulites.

Sinceramente, o importante é encontrar ângulos que te agradem, fazer ginástica e procurar manter o peso em um nível saudável. Um pouquinho de celulite a gente sempre perdoa. 

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Uma gordinha de rosto bonito

Era uma vez uma menina para quem todos diziam: ''Mas você tem o rosto tão bonito! Por que não emagrece?''

Ela dizia ,''Obrigada'' e sorria sem graca meio que com raiva, mas sem admitir que estava com raiva. Então em 2006 ela fez uma cirurgia bariátrica. De 124 kgs ela foi a 85 rapidinho. Os comentários comecaram a aparecer: ''Ah, agora sim! Você está linda!''

Depois iniciou uma R.A. bem rígida e emagreceu ainda mais.

Ela ficou com 65kgs, 1m75 de atura, num corpo proporcional e atraente de roupas.

Se sentia triste quand tirava as roupas e via as peles sofridas dobrando sobre o abdômen e ao levantar os bracinhos sentia os ''bingo arms'' e tinha raiva de si mesma.

Ao ir a praia de camiseta, as pessoas diziam: ''Pra que você emagreceu tanto? Pra ficar vindo a praia de camiseta? Que idiotice!''

Em 2009 ela juntou dinheiro e fez  uma plástica e ficou perfeita.

Os comentários apareceram novamente: ''Perfeita! Agora só não pode engordar tudo de novo, hein?''

Ela ainda se sentia uma mulher gorda em seu espírito e continuava a se comportar como uma mulher gorda, sem auto estima e sem vontade de viver.


Em 2012 ela foi para um spa com 138 onde ficou mais de 6 meses e saiu de lá com 78kgs.

Em 2015 ela está ainda em eterno R.A. e fazendo ginástica. Encontrou uma atividade que gosta: zumba.

Caminha todos os dias e faz abdominais. O corpo dela carrega as marcas de todo este processo e hoje em dia quando alguém fala:''Que bom que você emagreceu, você sempre teve um rosto tão bonito'' ela os manda a PUTA QUE PARIU e diz :''No dia que as pessoas descobrirem que isto não é elogio, elas param de falar esta merda para os outros!''

Esta não é a minha história. Mas eu sinto uma empatia muito grande com ela porque se eu estou com 46-50kgs o povo diz que estou muito magra e me manda comer um pedaco de pão e se estou com 57kgs falam :''Não engorda mais não senão você vai ficar feia! Assim já está bom!'', com 65 kgs me dizem: ''Nossa, você deu uma engordada violenta, hein?''

Nunca vamos agradar a todos. É muito melhor viver de acordo com nossa imagem no espelho ao invés do que o resto do mundo quer ver.

Eu dou logo um fora nas pessoas. Hoje com 43 anos eu ''sirvo minha cara'' pra eles: ''Esta sou eu. Algum problema? Vai pra puta que pariu!''